Vou continuar a procurar - 4.º Ano de Escolaridade

0 comentários

Pai Natal anda cansado - 3.º Ano de Escolaridade

0 comentários

Toca o Sino Pequenino - 1.º Ano de Escolaridade

0 comentários

Jingle Bell - 1.º Ano de Escolaridade

0 comentários

Peça de Natal do Jardim de Infância

0 comentários

Festa de Natal na Escola

0 comentários

A Festa de Natal, na nossa escola, teve a colaboração das AECs. Foi linda!

Festa de Natal oferecida pela Câmara Municipal de Almada

0 comentários

A Câmara Municipal de Almada ofereceu uma festa de Natal a todas as crianças de Almada.

O conjunto 4 Taste e o Palhaço Companhia foram o delírio da criançada!



BOAS FESTAS...

1 comentários




A Biblioteca Escolar deseja a todos os alunos, Encarregados de Educação e a toda a Comunidade Escolar:





UM SANTO E FELIZ NATAL!





Que o Pai Natal nos traga: PAZ, ALEGRIA E ESPERANÇA!











FESTA DE NATAL DA JUNTA DE FREGUESIA DO MONTE DA CAPARICA...

0 comentários

A Junta de Freguesia do Monte de Caparica ofereceu, às nossas crianças, uma festa de Natal.

Foi uma peça de teatro, feita por crianças das escolas do Monte.

As nossas crianças agradecem o apoio e a ternura!



OS SAPATOS DO PAI NATAL...

0 comentários






José Fanha conta-nos, neste livro, a canseira, a lufa-lufa e o desassossego que passa o Pai Natal para levar todas as prendas, a tempo e a horas, a todos os meninos na noite mágica de Natal.

Esta história foi vivida pelo autor. Foi ele o Pai Natal, durante vários anos, para dar às filhas Sara e Matilde, a alegria da visita do velhinho de barbas compridas e brancas no dia 25 de Dezembro.


Quem quiser saber como José Fanha se tornou Pai Natal e como teve um grande problema com aos sapatos, terá de ler a história até ao fim com a ajuda dos divertidos desenhos da Sandra Serra que muito ajudam a visualizar as várias trapalhadas vividas pelo Pai Natal.


Nós gostámos da história e aconselhamos a lê-la!

A Carochinha e o João Ratão

0 comentários










A Carochinha contada pela mãe do Gil

1 comentários

A professora Fernanda convidou os pais a virem à escola contarem uma história.

A mãe do Gil, aluno da turma 3 do 1.º Ano, aceitou o desafio e esteve na nossa escola numa sexta-feira de manhã.

A partir do tema do projecto de turma: “VIRAR UMA PÁGINA, DESCOBRIR O MUNDO”, ao qual são trabalhadas diversas histórias infantis.

A mãe do Gil escolheu a história da “DONA CAROCHINHA E O JOÃO RATÃO”.

Todos os meninos conheciam a história, mas a mãe do Gil trouxe-nos uma versão diferente. Tratava-se de uma poesia escrita por António Torrado. Foi uma história muito engraçada onde tudo rimava do princípio ao fim.

Os meninos adoraram e participaram entusiasmados.

Obrigada D. Ana Sofia!

Os alunos do 1.º Ano

Uma manhã com o escritor Heitor Lourenço

1 comentários

O escritor Heitor Lourenço descobriu o Blog, da nossa escola, através de uma entrevista com jornalistas. Pediu à Vanda, que trabalha na Plátano Editora, para contactar a professora Fernanda e perguntar-lhe se a Escola estaria interessada a que ele viesse fazer-nos uma visita.

A professora Fernanda aceitou e combinou com o escritor essa visita para o dia 4 de Dezembro, porque nessa semana decorria também a Feira do Livro na Biblioteca Escolar.

Foi com grande ansiedade que esperámos por esse dia, para estar perto do escritor, que também é uma personagem da REBELDE WAY e, por isso, também podia contar-nos qualquer coisa sobre o que vai acontecer durante a novela da SIC.

O grande dia chegou e tal como tinha sido combinado para o dia 4 de Dezembro, das 11h às 12 h, estivemos na companhia do escritor Heitor Lourenço, no ginásio da escola.

Enquanto estivemos com o escritor aproveitámos para lhe fazer uma entrevista.

Heitor Lourenço ainda nos contou a história mais conhecida, por nós, do seu livro: “O pincel mágico”.

Ficámos ainda a saber que o escritor quando escreveu o livro: “Histórias da dona Esperança”, fê-lo a pensar nos seus sobrinhos.

Ao lermos as suas histórias, reparámos que o escritor falava muito da dona Esperança.

Uns meninos diziam que ela era uma personagem, outros que era um sentimento e outros diziam que era a esperança das pessoas pela vida. A professora também nunca nos disse, ao certo, quem era a dona Esperança mas disse-nos para imaginarmos quem poderia ser e aproveitarmos a presença do autor para lhe perguntar.

O escritor confirmou a opinião de alguns meninos, a dona Esperança não era nenhuma personagem, mas sim um sentimento, o sentimento de ter esperança, de ter uma vida melhor.

Antes de se ir embora, deu autógrafos aos meninos.

Gostámos de conhecer o Heitor Lourenço.

Diogo – Turma da professora Sara


Uma manhã com Heitor Lourenço

0 comentários



A nossa Feira do Livro...

0 comentários



Feira do Livro...

0 comentários



A nossa feira do livro abre a toda a Comunidade Escolar dia 2 de Dezembro e encerra dia 10. Um dos pontos altos desta iniciativa será a presença do escritor Heitor Lourenço no dia 5 de Dezembro pelas 11 horas.
A Feira do Livro na Escola tem como objectivo incentivar a leitura, levando o livro ao aluno para que este possa ter um contacto mais próximo com ele e adquiri-lo a um preço mais acessível.
A Divulgação pôs ao nosso dispor a sua longa experiência na edição de livros para crianças e jovens de modo a realizar connosco este evento e torná-lo um sucesso junto de toda a comunidade escolar.

Participação dos Pais na Biblioteca Escolar

0 comentários

Pedimos, uma vez mais, a colaboração dos Encarregados de Educação na Biblioteca Escolar.

A Senhora Ana Sofia, mãe do Gil do 1º Ano de Escolaridade, veio contar a história tradicional: "João Ratão e a Carochinha" de António Torrado.

As crianças adoraram e nós agradecemos a participação!

EM DEZEMBRO...

0 comentários


Formação Cívica

0 comentários




Este trabalho apareceu porque estamos a trabalhar a formação cívica e começámos a pensar:

_ Onde é que costuma haver confusão?

Descobrimos os seguintes locais:

- Atrás da escola!

- Ao pé do Jardim de Infância

- Nas casas de banho

- Na areia

- Nas árvores

- No telhado



Depois conversámos sobre os nossos deveres e achámos que deviamos referir estes.

Os nossos deveres

Tenho o dever de:

1 – Manter a escola limpa

2 – Nas escadas devo andar pelo lado direito.

3 – Quando a bola vai para o telhado, tenho que chamar um professor ou outro adulto.



4 – Respeitar as árvores e as plantas, não subindo nem arrancando ramos, folhas ou flores.

5 – Quando uso a água, verifico se a torneira ficou fechada.


Depois dos nossos deveres, reflectimos sobre o que tem acontecido.

O que tem acontecido:

1 – No recreio há muitos pacotes de leite vazios e alguns cheios de restos de bolachas, palhinhas, pacotes de batatas…

2 – Muitos meninos correm, saltam degraus, descem pelo corrimão com o rabo (é um corrimão não é um corri-rabo!)

3 – Os meninos vão ao telhado buscar a bola.

4 – Meninos que se magoam por caírem das árvores e os arbustos estão feios porque lhes arrancam as folhas, pernadas (ramos) e andam em cima deles.

Ao verificarmos o que tem acontecido pensámos em maneiras de evitar alguns problemas e...

O que já fizemos:

1 – Deitamos o lixo no caixote. Também criámos a "OBrigada pela limpeza."



2 – Respeitamos a regra de andar pela direita nas escadas.

3 - Chamamos um adulto para tirar a bola. Podemos jogar outros jogos sem bola e aqueles que temos criado na sala, por exemplo, o jogo do galo.



4 – Nós tentamos não subir às árvores nem ir para dentro dos arbustros.

Por fim, escrevemos os nossos desejos.

O que gostávamos que acontecesse:

1 – Que todas as turmas respeitassem a “OBRrigada pela Limpeza”, todas participassem num dia da semana e que tivessem mais cuidado com o lixo.

2 – Que todos respeitassem as regras da escada - subir e descer pelo lado direito.

3 – Gostávamos que o pátio tivesse mesas para podermos jogar jogos de tabuleiro, até fazer trabalhos, conversar, lanchar…

4 – Gostávamos que houvesse um jardim e terrenos onde pudéssemos criar jardins e hortas para as turmas.



Este trabalho ainda não acabou!

3.º Ano de Escolaridade da professora Helena Leitão

A Fada Tatiana e o Outono

0 comentários

Era uma vez um casal de irmãos que estavam a brincar num pátio, ao pé de uma casa muito velha, com os vidros rachados e as portas partidas.
A certa altura, o menino disse assim:
– Olha mana! Vamos lá dentro?
– Não! – Disse ela. Ela era muito medrosa e dizia-se que viviam nessa casa, fantasmas, por isso ela ficou com medo.
O menino não desistiu e não desistiu de a convencer até ela dizer que sim e lá foram eles. Quando entraram viram uma senhora, a lavar o chão. Perguntaram quem ela era:
– Sou a Fada Tatiana, a Fada do Tempo. – Respondeu ela. – Fiz umas tostas com marmelada para vocês.
– Como sabias que nós vínhamos?! – Perguntaram espantados.
– Eu sou uma Fada, então, com a minha varinha mágica sei quem vem e quem não vem.
Aí os meninos, comeram e ainda repetiram as tostas com marmelada, quando viram três potes e perguntaram que potes eram aqueles. A Fada então respondeu, que aqueles potes eram os potes que ajudavam todos os meninos a gostarem do Outono, disse também que um pote tinha o vento, outro a chuva e outro o Sol.
Os meninos ficaram muito admirados com o que tinham acabado de ver, a Fada Tatiana, pediu-lhes segredo e eles juraram que não diriam a ninguém.
Como já estava a ficar tarde, os meninos despediram-se da Fada Tatiana e voltaram a casa.
Desde então, os dois irmãos sempre que o Outono chega, brincam mais felizes na rua quando o Sol brilha, já não têm medo quando o vento sopra nem ficam tristes quando a chuva cai, pois nunca mais se esqueceram da Fada Tatiana e dos potes do Outono.

Ana Beatriz 4º 1ª

O manto de peles

0 comentários





A princesa não queria casar com o Rei. Ele era muito velho e maluco.
Fugiu para longe, vestida com o manto de peles.




Foi maltratada por crianças que lhe atiraram pedras.
Teve a sorte de aparecer um príncipe que a levou para trabalhar na cozinha do palácio.



O príncipe era muito meigo e carinhoso. Apaixonou-se por ela, mesmo sendo tão feia.




A princesa não quer casar. Estava doente, prisioneira do passado...




Com o passar do tempo ela começa a gostar do príncipe.
Casam-se apaixonados!




Teresa Ramos

Ainda: "O manto de peles"...

0 comentários



O 1º Ano de Escolaridade do professor Arnaldo, viu assim o conto:


O manto de peles

0 comentários



Esta semana estamos a ver o conto clássico: "O MANTO DE PELES" .

Os alunos do 1.º Ano de escolaridade, da turma da professora Adília, representaram assim o conto:




UM PEDIDO...

0 comentários


Professora Fernanda:

Queremos pedir-lhe um favor. Que publique no jornal escolar e nos Blogues pelos quais é responsável, a seguinte notícia:

RADICALBLOGUE
"A turma de 4.º Ano, da Escola do Monte de Caparica(Chafariz) já tem um Blogue"

O blogue da nossa turma foi construído por todos nós e chama-se RadicalBlogue. O nosso endereço é: http//:radicalblogue4ano.blogspot.com.

Neste blogue podem encontrar coisas giras e divertidas, desde notícias sobre o que fazemos, fotografias, desenhos, textos e outros trabalhos nossos, até informações importantes sobre o corpo humano, os primeiros socorros, os incêndios, os terramotos e outras curiosidades.
Se és aluno, pai, professor ou simplesmente um curioso não deixes de nos visitar.

Esperamos que gostes e te divirtas e não te esqueças de deixar um comentário.

Gabriela, Igor, Natália e Liliana

(4.º Ano - 1.ª EB! do Monte de Caparica)

EM NOVEMBRO...

0 comentários




Mudança da Hora...

2 comentários


«

No dia 26 de Outubro, tem início o período de “Hora de Inverno”. Assim, os relógios irão ser atrasados de 60 minutos às 2h00 da madrugada de Domingo em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira, passando para a 1h00.